Montando uma touring/gravel a partir da Caloi 10/Peugeot P10 e outros quadros aro 27

Um movimento crescente dentro do ciclismo é a modalidade de bikepacking, bicicletas all road/gravel/touring etc. e quando surge uma novidade, geralmente os preços são salgados. Principalmente pelo fator exclusividade, mas aspectos como volume de demanda, dificuldades no processo de construir tal produto podem encarecer.

Estou em diversos grupos que discutem como montar uma gravel com peças já existentes e com baixo investimento, tentando reaproveitar componentes que já tem guardado naquela famosa caixinha de pandora e um dos caminhos que a galera mais tenta seguir é, basicamente, trocar o guidão flat de uma MTB e colocar guidão drop e STI’s. Esse tipo de adaptação pode funcionar bem mecanicamente, porém a ergonomia é um pesadelo. Não quero adentrar muito em ergonomia, bike fit, pois esse assunto é pra lá de complexo e eu não tenho o conhecimento suficiente para falar sobre, então vou me ater ao básico, para concluir a linha de raciocínio, blz?

Uma bicicleta que foi desenhada para se usar guidão flat/riser etc geralmente tem as medidas de stack e reach diferentes que de uma bicicleta desenhada para guidão drop. Essa diferença se dá pelo fato do guidão adequado para mtb se limita ao alcance que a mesa tem. Se usa uma mesa de 100mm, o guidão estará 100mm distante da espiga do garfo. Se você substitui este guidão por um drop, o guidão vai começar 100mm distante da espiga do garfo e vai avançar mais, por conta reach do guidão + o hood do Shifter/freio. Sendo assim, esta diferença fará com que a bicicleta se alongue muito e sua ergonomia em cima dela estará comprometida, com braços esticados, posição do quadril no selim mais rotacionada para frente, causando mais pressão na região pélvica etc. Uma solução que geralmente se faz para equalizar corretamente o tamanho do quadro MTB com alcance do guidão drop é utilizando um tamanho menor que o seu adequado, para que o alcance do guidão fique certo, porém o canote ficará muito mais exposto que o limite e a frente, mais baixa. Abaixo, dei uma ilustrada mais ou menos de como isso impacta:

Tá, explicado isso, vou agora dar a famosa receita de como “converter” a caloi 10 numa ~gravel~ e, resumindo bem a ópera, é que não tem conversão, é só usar algumas peças diferentes, o resto se monta do seu jeito.

As Caloi 10 foram lançadas com aro 27 e geralmente cabe fácil pneus de 32mm nesse tamanho. Este aro tem 630mm de diâmetro externo e o aro 700, 622mm. Essa redução de 8mm abre espaço para pneus maiores. em relação aos seatstays e chainstays, também tem espaço de sobra para pneus de 700×38 em média. Abaixo, algumas fotos de caloi 10 montadas com essa alteração.

TÁ, MAS DIMINUINDO AS RODAS, COMO OS FREIOS VÃO SE POSICIONAR CORRETAMENTE?

Colocando freios com maior alcance, sim. Marcas como Tektro e Dia Compe têm ótimos modelos de freios cáliper, desenhados para quadros com maior espaço para pneus. Este é o grande diferencial para montar a sonhada gravel low cost. Abaixo os dois principais modelos e fotos de detalhes deles montados nas bicicletas:

Fora este aspecto, fatores que se deve levar em conta é a respeito da integridade do frameset. O ideal é pegar os mais novos possíveis ou no melhor dos mundos, um frameset de caloi 12 chumbinho, que tem as mesmas características de aro 27 etc. Se possível, consiga um garfo novo, pois é uma peça que sofre muito stress e os garfos originais podem não aguentar, gerando risco desnecessário de acidente. na Ciclourbano, bikeshop de São Paulo, tem um garfo incrível da Tange, em cromoly e cromado, para aro 700c e cabe pneus de até 42mm. É uma ótima escolha para um projeto assim. Ele vem com pinos para v-brake/cantilever e isso abre a possibilidade de, se você tiver acesso a um framebuilder ou soldador muito cuidadoso, incluir os pinos no quadro também, tendo assim uma frenagem muito mais eficiente. e mais adequada ainda para terra. Ou pode usar canti/caliper ou simplesmente comprar outro garfo novo que seja para aro 27, MENOS DA MARCA PIMONT, POIS A QUALIDADE É HORRÍVEL.

Tirando estes aspectos, todos os outros detalhes de montagem são iguais a uma bicicleta normal. A maioria das peças serão compatíveis, não tem problema de espaço para pedivela e pneus ao msm tempo, seu fit ficará adequado e não vai precisar inventar história nenhuma de compatibilidade grupo MTB/shifter e freio road.

Ah, só um detalhe: Faça uma pré montagem da roda no quadro, pois a altura da ponte do seat stay nas caloi 10 variam muito de um ano para o outro, assim evitando a compra de pneus e freios com medidas erradas, ok?

E mande fotos da sua c10 gravel, para incluirmos em nossa galeria!

Quer customizar sua bike com as nossas peças? entre em contato pelo nosso instagram!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s